Carta a um jovem bacharel em direito

Depois que FHC remexeu a memória de Rilke e lançou Cartas A Um Jovem Politico, me animei a escrever o texto abaixo para um primo que está graduando-se hoje.

Carta a um jovem bacharel em Direito

Não gosto da sua profissão.

Mas este é um desgosto com raízes no apreço. Explico. Quando se espera muito de alguém ou de algo, quando você vê todo o potencial de uma pessoa, mas ela não a realiza, dái surge o meu desgoto.

A justiça é o alicerce de uma sociedade. À justiça cabe a responsabilidade de manter o tecido social, de garantir a hamornia entre as relações humanas, de acolher os fracos e nos libertar das leis da selva.

Não é isto que vemos, não é isto que sentimos, no Brasil. Não me protege das injustiças, não pune os poderosos, aliena a maioria, sempre preocupada com seus interesses mesquinhos ou princípios utópicos.

O advogado, talvez mais do que qualquer outra pofissão, deve estar ao lado do povo, nunca acima. Tenho, eu, a desculpa de viver no nível das informações e dos computadores. Têm, os médicos, a desculpa de buscar um necessário distânciamento para com o paciente. A matéria do direito é a vida do povo e suas ferramentas a língua e a lógica.

Mas, o que se vê ?

Seres olímpicos, intocáveis.

Quando quero me defender sozinho em um tribunal, não posso. Não sou considerado capaz de responder por mim, sou forçado à tutela de um advogado.

Quando escrevo esta carta, tenho medo de ferir os brios de algum “Doutor” e sofrer processo. Não há nada melhor a fazer do processar o porteiro que não chamou o juíz de “Doutor” ?

Quando a sociedade quer impor revista a bandidos com carteira da OAB na visita em presídio, qual a resposta: indignação e atentado ao Estado de Direito. Não é assim que se constroi uma profissão. Vocês têm as ferramentas e o dever de melhorar a nossa sociedade, não podem se manchar em nome de princípios aplicáveis ao mundo das idéias e o que é pior, na defesa de alguns delinqüentes. Jogue estes delingüêntes no lixo e sigam em frente.

Não gosto da sua profissão. Mas acredito muito nela e acredito que você possa fazer diferença. Como disse Gandhi :

“Seja a mudança que você quer ver no mundo”

PS. Para uma longa discussão sobre o uso do tramento de Doutor para bachereis em direito, veja este tópico no blog do Doutor em Direito do Estado Prof. Túlio Lima Vianna : Advogado é Doutor ?

Posted by Roberto de Pinho

Deixe uma resposta