A alegria de quem lhe leva e lhe liberta da maior da dores

Parte fundamental da minha religião, que um dia escutei meio escabriado, estranhando aquele som que me parecia tão perfeito. Companhia para noites longas desta vida curta. Companhia distante, que vinha das terras frias do Canadá, portando um dor ainda mais profunda e bela que as dores que sempre nutri. Meu coração dispara, como o de […]

A santa palavra em vão

Em tempos de Nobel, retomo um Saramago deixado de lado. Seu Português bem português parece mais limpo e belo aqui que as últimas flores do lácio são mais raras.

Comprando sujeira

Finalmente retirando este blog do seu estado vegetativo, mas tentando resistir à tentação de entradas no estilo “estou longe de casa e tudo é tão diferente”. Mas, enfim…. Como em Roma, faça como os romanos, e, assim, passando numa perfumaria perguntei por algum produto para passar nos cabelos e deixa-los mais administráveis. Minha juba é […]