Sargento Getúlio, Twitter e a pasmaceira neste blog

Este ano cometi um erro: li Sargento Getúlio, de João Ubaldo Ribeiro. Pulei a leitura no ensino médio. Sempre com manias de grandeza, resolvi ler Viva o povo brasileiro, que nunca terminei.

Agora, Sargento Getúlio mata toda uma família de posts. Todas as vozes interiores que posso pensar são inúteis. A voz do Sargento é, assim, definitiva.

Já aqueles posts que resistem ao tiroteio do sargento, morrem na perspectiva do Twitter. No passado (A.T.), um post surgia com uma ideia, uma frase. Como escrever uma única frase em blog é coisa pobre, ficava na gaveta engordando, esperando a disposição e disponibilidade para lhe atrelar um corpo.

Agora paira a sombra do twitter: mando logo para o twitter (que não uso para escritos) ou espero a cria engordar? mas é válido criar um texto que é, em última análise, mero coadjuvante da frase principal, se há agora ferramenta em que soltar algumas poucas letras não é considerada ofensa?

The Birds


Andando aqui perto de casa, um passarinho, pouco menor do que um pombo, me atacou, duas vezes. Nem chegou perto de machucar, mas que foi um susto foi.
Vai ver que ele ouviu os boatos de que vão fazer uma nova versão do filme de Hitchcock, e estava ensaiando….

Art


“There are no guarantees that if you work hard enough, or are talented enough, that you will be successful, be able to support yourself, or importantly, make a meaningful contribution to others. But in the meantime, if you are an artist, the art just comes – weather you like it or not- because you cannot stop it.” Jessica Todd Harper

Vamos pensar um pouco

Continuando a conversa com Camilo, discutimos como melhor traduzir thoughtful nesta citação de The West Wing:

President Josiah Bartlet: Never doubt that a small group of thoughtful committed citizens can change the world. Do you know why?
Will Bailey: Because it’s the only thing that ever has.
Tendo assistido boa parte da produção do Aaron Sorkin, me arrisco a dizer que escolha de thoughtful não foi casual. Ele poderia ter usado intelligent, educated, well-informed, knowledgeable etc (inteligentes, educados, bem informados, detentores de conhecimento).

No entanto, cada um destes atributos pode carregar uma carga de elitismo, a ideia de que a mudança na sociedade deve ser orquestrada por um selected few, que se separam dos demais, ungidos, especiais.

Mas tudo o que Sorkin pede é: vamos pensar um pouco, e não menos importante, com comprometimento, com afinco, determinação.

Talvez pudesse ter deixado o thoughtful de lado e ficado no committed, mas isto também não basta. Quem é comprometido e só, defende o conveniente, quem é apenas determinado corre com a testa em direção à primeira parede.

Dispostos a pensar, tomamos melhores decisões, não descartamos ou abraçamos soluções apenas em função da origem da ideia, da sua adequação a nossa velha opinião formada sobre tudo ou mesmo do que aparenta à primeira vista. E assim, nas pequenas escolhas, mudamos o mundo, para melhor.

A minha tradução da citação:

Presidente Josiah Bartlet: Nunca duvide que um pequeno grupo de cidadãos, dedicados, cheios de ideias e dispostos a refletir possam mudar o mundo. Você sabe por quê?
Will Bailey: Porque esta é a única coisa que já mudou o mundo.

Mazzy Star – Into dust


Still falling
Breathless and on again
Inside today
Beside me today
Around broken in two
till you eyes shed
Into dust
Like two strangers
Turning into dust
till my hand shook with the way I fear

I could possibly be fading
Or have something more to gain
I could feel myself growing colder
I could feel myself under your fate
Under your fate

It was you breathless and tall
I could feel my eyes turning into dust
And two strangers turning into dust
Turning into dust