Pessoas simples

Há quem diga:

Eu sou uma pessoa muito simples

E ache que isto é uma qualidade.

How happy is the blameless vestal’s lot!
The world forgetting, by the world forgot.
Eternal sunshine of the spotless mind! Pope

Pobres almas, jamais tocadas pela beleza do complexo e do barroco.

As Coisas: Through the Gap

Todo dia ia até a estação. Sua própria voz anunciava a ele, e a todos, “mind the gap”. Tarde de 1968. Já não se lembrava mais no que pensava quando foram à sua sala buscar mais alguém para tentar a gravação. Já não se lembrava mais que tentara imaginar como Bela Lugosi faria para fazê-lo obedecer.

No início sim, recuperava esta memória, depois, timidamente, imitava a si mesmo, até que a memória fugiu.

Agora, só a gravação sabia. E ela, um dia renovada numa voz mais jovem e vibrante, um dia também se esqueceu. E ele, nunca mais na estação percebido.


Inspirado por Neverwhere de Neil Gaiman e por “The R6 Local to Norristown, next to arrive on track 5” by Septa @ 30th st station

As Coisas: Nada

Olha para o alto e para todas as ortogonais possíveis. Incertezas que explodem a cada passo no futuro.

Ficar e lutar, largar e fluir.

Vitória impossível daquilo que é contra o que virá a ser. Nada daquilo que um dia foi, nada daquilo que viria a ser.